Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Ocupantes do residencial Riacho Doce, no Guamá, protestam contra ordem de despejo do Governo

O protesto se concentrou no cruzamento entre as avenidas Barão de Igarapé-Miri e José Bonifácio e deixou o trânsito na área congestionado.

 

Ocupantes do residencial Riacho Doce protestaram contra uma ordem de despejo do espaço na manhã desta terça-feira (4), no bairro do Guamá. O trânsito na área ficou completamente congestionado.

De acordo com o governo do estado, o residencial Riacho Doce foi construído para atender cerca de 80 famílias que foram remanejadas da Bacia do Tucunduba, devido as obras de macro drenagem.

Por outro lado, os moradores que ocupam o residencial afirmam que as obras estão paradas há muito tempo e que o local não tem utilidade pública e que por isso, há mais de três anos, eles resolveram ocupar o espaço por não ter mais para onde ir.

O protesto se concentrou no cruzamento entre as avenidas Barão de Igarapé-Miri e José Bonifácio. O trânsito na área ficou completamente congestionado e agentes da Semob foram acionados para orientar os motoristas.

A Polícia Militar acompanhou todo o protesto e conseguiu, por volta de 12h30, negociar com os manifestantes a liberação da pista.

Segundo a Companhia de Habitação do Estado do Pará (Cohab), a reintegração de posse prevista para acontecer no residencial foi uma determinação da justiça que acatou o pedida da companhia. A Cohab disse ainda que iniciou um cadastramento para análise de famílias que estão ocupando o local para inclusão em programas de habitação e que está disponível para negociação com essas pessoas.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE