Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Airbnb cancela todas as reservas de hospedagem em Washington DC durante a posse de Biden

Serviço alega que a decisão acompanha pedido das autoridades depois do anúncio de que grupos extremistas e milícias armadas estariam tentando se deslocar para a capital para protestar durante a posse.

 
 -   /
/ /

O Airbnb disse nesta quarta-feira (13) que cancelou todas as reservas de casas e apartamentos em Washington DC para evitar a hospedagem de pessoas ligadas a grupos extremistas, que podem estar planejando algum ataque durante a posse de Joe Biden, em 20 de janeiro.

O Airbnb disse que a decisão acompanha um pedido de oficiais federais e distritais para que ninguém viaje para a capital americana, por questões de segurança. Há uma semana, um grupo de apoiadores do presidente Trump invadiu o Capitólio dos Estados Unidos, sede do Congresso.

"Estamos cientes de relatos que surgiram ontem (terça-feira) à tarde sobre milícias armadas e grupos de ódio que estão tentando viajar para interromper a posse", disse a empresa em um comunicado.

Segundo a plataforma, os proprietários e clientes que já haviam reservado sua hospedagem na cidade serão reembolsados e nenhuma nova reserva poderá ser feita até depois da cerimônia de posse. Donos de estabelecimentos também receberão pelo tempo em que ficarem proibidos de alugar.

Medidas de segurança

O Airbnb disse que trabalha com informações da imprensa e das autoridades policiais para identificar possíveis usuários do serviço de hospedagem que tenham vínculos com grupos de ódio ou que tenham participado da invasão do Capitólio e que todos eles serão banidos da plataforma.

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, já solicitou a disponibilização de fundos do governo federal para a prevenção de desastres, valores que serão destinados para segurança deslocada para a cerimônia de posse.

E até mesmo a companhia aérea American Airlines anunciou que nos dias que antecedem a cerimônia de posse, a distribuição de bebida alcoólica foi cortada em todos os voos que têm como destino a cidade de Washington.

Nesta quarta, com segurança reforçada, o Congresso americano vota um pedido de impeachment do presidente sob a acusação de incitar uma insurreição. Na semana passada, Trump discursou para apoiadores pouco antes da invasão do Capitólio.

Membros da Guarda Nacional dentro do Capitólio no dia 13 de janeiro de 2021, antes de os deputados começarem a sessão de impeachment de Donald Trump — Foto: Joshua Roberts/Reuters

'Acalmar os ânimos'

O presidente Donald Trump pediu nesta quarta para que os americanos ajudem a "acalmar os ânimos" em meio ao anúncio de que há novos protestos marcados por seus apoiadores para acontecer durante a cerimônia de posse de Joe Biden, em 20 de janeiro.

"À luz dos relatos de mais manifestações, peço que não deve haver violência, não deve haver violação da lei e não deve haver vandalismo de qualquer tipo", disse Trump uma semana depois que um grupo de apoiadores invadiu o Capitólio dos EUA, sede do Congresso americano.

"Não é isso que eu defendo e não é o que os Estados Unidos representam", escreveu o presidente em um comunicado oficial. "Apelo a todos os americanos que ajudem a aliviar as tensões e acalmar os ânimos."

VÍDEOS mais vistos do G1

200 vídeos VÍDEO: Imagens mostram local onde corpo de jovem desaparecida na Penha foi encontrado VÍDEO: 'Ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai', diz homem sobre filha desaparecida Vídeo mostra momento em que policial rodoviário federal é assassinado, no Recife

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE