Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Holanda tem segunda noite de destruição em protestos contra toque de recolher

Mais de 70 pessoas haviam sido detidas até às 22 horas; no domingo foram 250 em várias cidades. Manifestantes protestam contra primeiro toque de recolhe no país desde a Segunda Guerra Mundial, que ficará em vigor até pelo menos 9 de fevereiro para co

 
 -   /
/ /

Várias cidades da Holanda tiveram cenas de destruição nesta segunda-feira (25) pela segunda noite consecutiva após a imposição, no fim de semana, de um toque de recolher para lutar contra a pandemia.

A tropa de choque da polícia, que recorreu ao uso de jatos d'água, entrou em confronto com grupos de manifestantes na cidade portuária de Roterdã, assim como na pequena cidade de Geleen (sul), perto de Maastricht, reportaram a polícia e meios de comunicação.

Alguns informes mostravam a polícia perseguindo arruaceiros em Haia e Bolduque (sul).

Restos de moto incendiada durante protesto contra toque de recolher em Roterdã, na Holanda, na segunda-feira (25) — Foto: AP Photo/Peter Dejong

Mais de 70 pessoas foram detidas por volta das 22 hoas (19 horas em Brasília), segundo a emissora holandesa NOS.

A polícia de Geleen tinha informado anteriormente em um tuíte: "há um confronto entre a polícia, a tropa de choque e jovens arruaceiros que estão jogando fogos de artifício".

Em Roterdã, a polícia usou um jato d'água para dispersar os manifestantes, segundo a NOS.

O prefeito da cidade, Ahmed Aboutaleb, publicou um decreto de emergência no qual ampliou os poderes da polícia para fazer detenções.

Homem limpa restaurante de fast food com janelas quebradas durante protesto contra toque de recolher em Roterdã, na Holanda, na segunda-feira (25) — Foto: AP Photo/Peter Dejong

"Fora realizadas detenções por parte da tropa de choque", informou em um tuíte a Prefeitura de Roterdã, no qual pediu à população para deixar a região.

Em imagens publicadas nas redes sociais, um grupo de arruaceiros aparecia saqueando uma loja em Bolduque e um fotojornalista foi agredido com um tijolo na cabeça em Harlem, vítima de uma multidão enfurecia que o perseguiu.

Em Haia, a tropa de choque também entrou em confronto com os manifestantes e fez detenções, embora não tenha sido informado o número exato.

Bombeiro extingue chamas de conteiner de lixo incendiado durante protesto contra toque de recolher em Roterdã, na Holanda, na segunda-feira (25) — Foto: AP Photo/Peter Dejong

Os incidentes desta noite se seguem aos da véspera, quando foram registrados distúrbios em Amsterdã, Eindhoven, Haia, Breda, Arnhem, Tilbourg, Enschede, Appeldoorn, Venlo e Ruremond.

No domingo, a polícia deteve 250 pessoas após usar jatos d'água e gás lacrimogêneo para dispersar protestos em Amsterdã, Eindhoven e outras cidades, segundo a imprensa local.

Homem limpa restaurante de fast food com janelas quebradas durante protesto contra toque de recolher em Roterdã, na Holanda, na segunda-feira (25) — Foto: AP Photo/Peter Dejong

Na noite desta segunda-feira, prefeitos de várias cidades anunciaram que vão adotar medidas de emergência para tentar evitar novos distúrbios.

No sábado entrou em vigor na Holanda o primeiro toque de recolher (das 21h às 4h30) no país desde a Segunda Guerra Mundial, no âmbito da luta contra a pandemia de covid-19 e ficará em vigor até pelo menos 9 de fevereiro.

Vídeos: Os mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias

200 vídeos VÍDEO: Lady Gaga canta hino nacional americano na posse de Joe Biden VÍDEO: Imagens mostram momento em que motorista de app arranca com carro com criança em SC VÍDEO: Imagens mostram interior de casa onde crianças foram encontradas abandonadas em GO

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE