Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Escola estadual de Curuá inicia aulas remotas nesta quarta-feira, 3

Neste de ano, de acordo com a direção da escola, os alunos receberão notas pelas atividades escolares realizadas em casa.

 
 -   /
/ /

A partir desta quarta-feira (3), a escola estadual Soraia Marques Chayb, município de Curuá, oeste do Pará, dá início ao ano letivo de 2021 com atividades remotas, a exemplo de outras escolas da rede que já iniciariam as atividades.

Devido ao bandeiramento vermelho (risco alto de contágio da Covid-19), o governado do estado do Pará manteve a suspensão das aulas presenciais em todo o território paraense, até que haja segurança para a realização de aulas presenciais.

A medida visa frear o contágio pelo novo coronavírus e reduzir a pressão sobre o sistema público de saúde que tem recebido demanda crescente de pacientes com o quadro mais grave da Covid-19. A capacidade de resposta dos hospitais e unidades de pronto atendimento está reduzida.

As atividades remotas foram preparadas pelos professores após reunião da gestão da escola Soraia Marques Chayb com o corpo técnico. E de acordo com a direção, o primeiro bimestre seguirá até o dia 30 de abril, com atividades valendo nota, ao contrário do que ocorreu em 2020.

"Ano passado todos os alunos foram aprovados conforme Resolução da Secretaria de Educação do Estado. Mas, este ano, quem não fizer as atividades vai ser reprovado", explicou o diretor Valcy Lopes.

Para que o ambiente de estudos seja o mais próximo da sala de aula, os professores organizaram as salas virtuais, onde serão produzidas as videoaulas.

A partir desta quarta-feira, serão entregues os cadernos de atividades aos alunos do primeiro ano. A entrega ocorrerá no horário em que o aluno está matriculado. Haverá controle de entrada na escola, para evitar aglomerações. Além disso, o uso de máscaras é obrigatório, e haverá aferição da temperatura corporal e obrigatoriedade de higienização das mãos.

Valcy Alves ressaltou que será estipulado um prazo para que os alunos resolvam as atividades e façam a devolução à escola para correção. "Quem não entregar dentro do prazo, poderá fazer a devolução em outro momento, mas perderá pontos. Será, sem dúvida, um desafio para os alunos e para a escola, mas estamos aí, aprendendo, superando e com esperança de vencer essa pandemia", finalizou.

VÍDEOS: Mais vistos do G1 Santarém e Região

95 vídeos Operação da Polícia Civil apreende drogas, armas e munição em bairro de Santarém Após um ano de naufrágio, famílias das vítimas ainda não foram indenizadas Estudante da Ufopa representa região norte em conferência internacional

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE