Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Tiger Woods dirigia acima do limite de velocidade antes de acidente nos EUA, aponta investigação

Jogador de golfe estava sozinho no carro quando saiu da pista e se chocou contra uma árvore em fevereiro deste ano. Atleta responderá apenas por uma infração de trânsito.

 
 -   /
/ /

O jogador de golfe Tiger Woods dirigia acima do limite de velocidade antes de sofrer um acidente de carro em fevereiro na Califórnia, Estados Unidos, informou nesta quarta-feira (7) a equipe que investiga o caso.

Um porta-voz da polícia disse em entrevista coletiva que o atleta de 45 anos conduzia o veículo a uma velocidade superior a 140km/h em uma estrada sinuosa próxima ao município de Rancho Palos Verdes, no sul de Los Angeles.

A velocidade máxima permitida no trecho do acidente era de 70km/h. Woods era o único ocupante do carro quando bateu contra uma árvore, depois de sair da pista, a uma velocidade de 120km/h.

Tiger Woods sofre acidente de carro nos Estados Unidos

Tiger Woods sofre acidente de carro nos Estados Unidos

window.PLAYER_AB_ENV = "prod"

James Powers, porta-voz do Xerife, explicou que conseguiram descobrir a velocidade do carro durante o acidente porque elas ficaram gravadas em uma espécie de "caixa-preta" do automóvel.

Segundo o equipamento, Woods não chegou a pisar no freio, e aparentemente acelerou ainda mais, o que sugere que ele tenha confundido os dois pedais.

"Normalmente, quando alguém entra em pânico ou tem algum tipo de interrupção repentina enquanto dirige, o pensamento inicial é pisar no freio", disse Powers. "Nós acreditamos que ele possa ter feito isso, mas acabou pisando no acelerador."

Carro do jogador Tiger Woods tombado fora da estrada — Foto: AFP/PAtrick Fallon

Woods precisou ser retirado das ferragens por socorristas e sofreu fraturas nas pernas e no tornozelo. Sem correr risco de vida, o atleta foi encaminhado para um hospital onde passou por uma cirurgia.

O veículo, um SUV Genesis, modelo 2021, foi bastante danificado.

Segundo o policial, Woods não será julgado pelo excesso de velocidade e receberá apenas uma punição equivalente a uma infração de trânsito porque não há mais vítimas nem testemunhas.

O atleta comentou em uma rede social que planeja se concentrar em sua recuperação e família após o fim das investigações sobre o acidente.

"Continuarei a focar na minha recuperação e na minha família, e agradeço a todos pelo apoio e pelo grande incentivo que recebi ao longo deste período tão difícil", escreveu Tiger.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE