Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

CE: Hemorrede mantém estabilidade de estoque sanguíneo, mas doação de sangue não deve parar

Unidades trabalham de forma integrada. Assim, hemocentros que apresentam volumes acima de sua necessidade cedem bolsas a outros a fim de manter equilíbrio

 
Com cinco regiões de hemoterapia, a hemorrede Ceará se mantém estável graças à mobilização para captação de novos doadores de sangue. Além do hemocentro coordenador que fica na capital cearense, outras unidades são responsáveis pelo armazenamento do estoque nos municípios que fazem parte da sua área de cobertura. São elas: Sobral, Iguatu, Quixadá, Crato e Juazeiro do Norte.

De acordo com Luciana Carlos, diretora-geral do Hemoce, a hemorrede trabalha de forma integrada. “Qualquer hemocentro que apresenta uma coleta acima de sua necessidade de transfusão, o estoque é remanejado a outras regionais para fins de equilíbrio. Mantemos uma estabilidade muito boa em toda hemorrede”, garante.

O publicitário Eduardo Mesquita, de 33 anos, doa sangue há mais de 14 anos e afirma ser muito gratificante saber que pode salvar uma vida. A motivação veio por meio de uma campanha de doação e captação de plaquetas no primeiro emprego dele.

“Isso é colaborar com alguém que esteja precisando, é algo que sobra e que representa sua saúde, seu estado físico. Mesmo sem saber para quem está sendo doado, você consegue ajudar ao próximo”, disse o morador do bairro Aldeota de Fortaleza, capital cearense.

O Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, reforça a importância da doação regular. “Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E, nesse sentido, é importante a doação regular de sangue. Doe sangue regularmente, Com a nossa união, a vida se completa”, diz Marcelo Queiroga, ministro da Saúde.

Onde doar sangue no Ceará

Interessados em doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea podem procurar, além do hemocentro coordenador do estado, as unidades regionais, que ficam em Crato, Juazeiro do Norte, Iguatu, Quixadá e Sobral. 

O hemocentro localizado em Sobral, no noroeste cearense, atende a outros 11 municípios. Entre eles, estão: Cariré, Forquilha, Graça, Pacujá, Mucambo e Senador Sá. A unidade fica na Rua José Maria Alverne, número 383, no Centro. O telefone para contato é (88) 3677-4624/4627.
Já o hemocentro de Iguatu, no centro-sul cearense, está mais próximo de quatro cidades, como, Icó, Orós e Quixelô. A unidade está localizada na Rua Edilson de Melo, sem número, na Vila Centenário. O telefone para contato é (88) 3581- 9409.

O hemocentro regional em Crato, no Cariri, é mais acessível aos moradores de oito cidades, entre elas, Juazeiro do Norte, Porteiras e Nova Olinda, por exemplo. Para chegar lá, dirija-se à Rua Coronel Antônio Luís, número 1.111, Bairro Pimenta. O telefone é (88) 3102-1260. 

Residentes dos municípios de Banabuiú, Boa viagem, Choró, Ibaretama, Madalena e Quixeramobim, podem se dirigir à regional de Quixadá, na Avenida Francisco Almeida Pinheiro, número 2340,  no Planalto Universitário. O telefone para contato é (88) 3445-1009. 

Localizado na Rua Beata Maria de Araújo, número 30, Bairro Romeirão, o Hemonúcleo de Juazeiro do Norte, no Cariri, está mais próximo dos moradores Barbalha, Crato, Jardim, Missão Velha, Nova Olinda, Porteiras e Santana do Cariri. O telefone para contato é o (88) 3102-1170. Todas as unidades também fazem agendamento para coleta de sangue ou cadastro para novos doadores de medula óssea. 
Para saber mais informações sobre endereços e horários de funcionamento das unidades mais próximas de você, veja o mapa abaixo. 

Critérios para doar sangue e medula óssea

De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois o lanche. Isso tudo leva em média 40 minutos.

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Os vacinados devem esperar o tempo de imunização que vai depender da marca do imunizante.

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de três meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de dois meses. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas.

Candidatos à doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea, acesse hemoce.ce.gov.br.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE